Sentidos… Ou os sem?

E cá estou eu em mais uns dos muitos questionamentos diários… Um fato ocorrido num desses sites de relacionamentos trouxe-me até aqui, mais ávida do que nunca por respostas… E caso não as tenha, valeu pelo exercício de reflexão e pela busca de novas opções de relacionamento.

Qual a importância dos sentidos em nossa vida amorosa? Por que as pessoas gordas são discriminadas, julgadas e condenadas a levar uma vida de solidão? Disseram-me que a visão, olfato, paladar, tudo isso tem a ver com sexo. O tato e a audição, não teriam? Sabe-se lá…

 A verdade é que nós, gordinhos, somos vistos como incapazes de fazer rolar “a tal da química” que rola entre homens e mulheres, levando-os ao doce e sublime estado de letargia de que serão felizes para sempre, pois o sexo os fez uno, deixando-os de ser promessa especulativa de possíveis candidatos a uma vida amorosa plena, tornando-os um casal e felizes para sempre… Ou até que a impotência os separe, claro! Pois em instante algum foi cogitado o amor, mas apenas o sexo gritou como forma primeira e última de todas as coisas que adviriam.

Oh, mas o tempo é cruel e com ele vem a lei da gravidade… (impossível não lembrar essa piada infame). E quando o inverno da vida se abater sobre corpos sarados, onde irá parar toda essa apologia ao sexo, se nada foi construído em bases mais sólidas e duradouras?

Caramba, e frente a isso tudo, onde eu fico? Será que virarei um ser desprovido de sentimentos? E minha libido, onde fica?

Nem homem, nem mulher. Nem amor, nem sexo. Nada. É tudo que me resta, será? Ah, o amor, sublime e confundido, acabou sendo esquecido…

Paralelo a isso que já foi mencionado, corre outro questionamento: Por que o dedo em riste a nossa frente é tão acusador e sem piedade que chega-nos a esmagar, levando-nos ao assombro da indignação humana e/ou ao adormecimento de toda e qualquer atividade cerebral? E parece que tudo a sua volta parou e nesse instante é você de frente com você mesmo e com as expectativas dos outros… Não hesite, o melhor é ser espelho! Mesmo que por hora a imagem refletida seja gorda e deformada aos olhos de quem a veja, mas tenha a firme convicção de que é um estado transitório, e que o seu querer o levará muito além desses confrontos…

Nem sempre ser gordo é ser doente. Nem sempre ser sarado é ser saudável… Um caso a ser re-pensado! No momento sigo malhando, apenas, os neurônios…

Por último, como se isso tivesse um fim, posto que seja apenas o início, pergunto… Por que precisamos provar e/ou convencer os outros de que somos capazes de gerir nossa própria vida independentemente dos tropeços, barreiras e/ou quedas com as quais nos deparamos ao longo do percurso?

Ninguém é perfeito e todos nós temos uma história de vida que nos ajuda a contar o passado e a vislumbrar um futuro… O presente é pra ser vivido. É o instante dos ajustes, dos encontros e dos reencontros… É ser feliz!

E como diria minha avó… E volta a vaca pro brejo! Mesmo não querendo lembrar, não me esqueço da tal “química visual”!  Não agradamos aos olhos de quem nos vê… Gordinho sofre! Triste, não?

No meio de tantas químicas, haveria uma química espiritual, será? Gostaria tanto de acreditar que essa energia flui entre almas que se buscam… Desse encontro seria acesa a velha e boa chama do amor, que se manteve intacto pela eternidade…  Aí sim, poderia dizer que um novo casal se fez presente. Quiçá pra eternidade! Percebe a diferença?

A verdade é que com ou sem química o meu encontro com o outro também se faz por meio dos olhos, pois são através deles que posso sentir, ver e vivenciar todas as emoções do ser humano… É a essência d’alma, é o espelho! Côncavo e/ou convexo em toda relação é necessário ter um, ou mais… Ou não?

O dedo pode estar em riste, mas a mão pode subvertê-lo… É com ela que escrevo, que navego pela net, e que acaricio… Haja tato pra tantas emoções… É uma questão de pele! Ih, voltei aos sentidos… Rs

E o que fazer com a audição, o paladar e o olfato? Que me ouça cantar as mais belas cantigas, pois a música aguçará os sentidos… E assim o levarei a navegar pelos afrodisíacos sabores e aromas do amor. Delícia…

A pergunta que não quer calar… Será que ainda o terei de convencê-lo que posso vir a ser uma pessoa desejável pra se namorar?

 É o livre-arbítrio… Faça-o valer a pena!

 Eu faço a minha parte…

E você, faz o quê?

 

Anúncios

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Micheline
    out 21, 2010 @ 23:23:20

    Lindo lindo lindo !!
    Adoraria seguir esse blog mas ñ encontro onde seguir 😦
    Beijos Elfinha

    Responder

  2. Micheline
    out 21, 2010 @ 23:24:04

    Responder

  3. gracaceia
    out 22, 2010 @ 08:26:54

    Micheline…
    Brigadinhu pela visita, menina dos montes! Rs
    Não sei se tem como seguir… Ainda não descobri, visse!
    Irei visitá-la… Me aguarde!
    Bjinhos ♥

    Responder

  4. Sonia
    out 29, 2010 @ 14:39:46

    Ao contrário do que a plebe ignorante pensa, querida amiga, nós mulheres com mais curvas temos a libido bem mais exacerbada. Isto eu garanto! Sabe porque?
    Sei apreciar como ninguém uma mesa farta e variada, com muita qualidade, não como qualquer porcaria não. E o que como é pra me dar muito prazer.
    Gosto muito de amar e ser amada e isto inclui um amor não platônico, um amor de pele, de sexo com qualidade. E de quantidade também, é claro, mas sexo com muito amor! Porque eu me amo! E quero ser amada por gente de qualidade. Sei fazer e faço com prazer, com muito prazer. Mas parece que os homens, inclusive os homens bons, preferem chupar osso. Não levam em conta a experiência, a vivência, a qualidade. PREFEREM A QUANTIDADE ORDINÁRIA.
    Bjs.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: