Muito além das estrelas…

 

O amor é a razão de ser e de viver de todos nós. Mas enquanto ele não me arrebata, vou aos céus em busca de estrelas que me façam sonhar… Catar estrelas não só acalenta a alma, como faz renascer esperanças de sonhos realizáveis.

E como dizia Drummond, conjuguemos o verbo amar, sempreamar, pluriamar… Mui belo, belíssimo!

Um pedacinho a mais pra vocês… Sintam o que nos diz o poeta:

Além da Terra, além do Céu,
no trampolim do sem-fim das estrelas,
no rastro dos astros,
na magnólia das nebulosas.
Além, muito além do sistema solar,
até onde alcançam o pensamento e o coração,
vamos!
vamos conjugar
o verbo fundamental essencial,
o verbo transcendente, acima das gramáticas
e do medo e da moeda e da política,
o verbo sempreamar,
o verbo pluriamar,
razão de ser e de viver.

Carlos Drummond de Andrade   

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: