Celebrando a Vida… Haja Tempo!

Estou aqui a pensar, como se não fizesse outra coisa, mas é que sou assim mesmo… Um tanto quanto filosófica!
E esse meu pensar, hoje, véspera do meu aniversário, leva-me de volta ao fantástico mundo musical, do qual mais vivo lá, que cá… Preciso disso pra viver mais harmônica. Nem sempre consigo, é vero, mas persisto nesta busca.

Ah, o tempo, como gostaria de retê-lo. Não que deseje permanecer eternamente jovem, até por que, com o passar dos anos fui ficando cada vez melhor… Que nem vinho! Faz-me rir, mas não me deixe de fazer sonhar… Mas, porque há momentos que merecem essa paradinha, essa fuga da realidade.

Então, nada como fazer uma Oração ao tempo, com Caetano Veloso…

♪… Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo… ♪

Se ele vai me atender, não sei, mas me veio a Resposta ao Tempo, com Nana Caymmi…

♪… E o tempo se rói
Com inveja de mim
Me vigia querendo aprender
Como eu morro de amor
Prá tentar reviver… ♪

E assim vou vivendo, cantando, amando, sonhando e envelhecendo no tempo e/ou fora dele. Ou não?
Um brinde ao tempo… Celebremo-lo!
Beij♥s carinhosos…

Sabe-se lá…

 

Acordar com a sensação de que o tempo está me sendo subtraído, é péssimo! Digno, ao menos, de uma averiguação antropológica pra delimitar ou não tal hipótese e as possíveis conseqüências em minha estadia nesse orbe terrestre…

É o peso do presente, com seus anseios, amores e mil sonhos a prender-me qual raiz em solo fértil, mas também sofro a ação do tempo futuro, que me acena com a liberdade, com reencontros e aprendizado numa nova estação, num novo tempo, balsâmicos e harmônicos…

E agora, Vida, o que fazer quando o cenário se apresenta bifurcado?

Corro na contramão do tempo e tento resgatar o que se esvai, e que se lançou em contagem regressiva, ou jogo-me nessa bem aventurada transição, que não só permite o congraçamento de almas que se buscam, mas que também aproxima-nos de outras, criando laços indissolúveis… E agora, Vida?

Não sei qual rumo tomar e nem como agir…  E agora, e agora, Vida?

Cala-se a voz, gemidos n’alma, olhos banhados em emoção vão me paralisando… Tempo, tempo, tempo!

Quero hibernar, não só pra esquecer, mas, principalmente, prolongar minha estadia…

Já estou sentindo saudades…

Beijos de carinho em nossa amizade…

Tempo poético…


o alfabeto sai em festa
as letras se juntam
em comemoração
as palavras soltam vivas

dia especial
falem, pessoas
tagarelem
soltem as letras
que travam na garganta

vamos poetizar o amor
vamos dar prosas a paixão
vamos romancear a amizade
vamos escrever a crônica da vida

deixemos a poesia falar mais alto
em nome da beleza
do prazer
da emoção

versejem
rimem,
versem

as letras nos permitem
tamanha ousadia.

Ivanilton Tristão

Já que é assim, vamos que vamos reescrever a crônica da vida, poetizando o amor, romanceando a amizade e permitindo ao tempo, que o fluir das letras marquem horas, minutos, quiçá segundos de uma explosão literária nunca dantes vista cantada em prosas e versos o prazer de ser quem és e de permitir ao outro o seu desabrochar primaveril…

Que venha, não só o tempo poético, mas você também, meu bem querer, que é a poesia personificada num corpo de homem…

Pra não perder a prosa, dando vez à ousadinha, e muito menos a música, explodiria numa só voz, além da de Fafá de Belém, é claro ♫ …que me venha esse homem… ♫

E assim, na medida do possível, vencendo barreiras e destravando as emoções, vou transformando meu viver num grande e inesquecível sarau…

Esse é o tempo. O meu tempo. O seu tempo.

O nosso? Só o tempo dirá…

Poetize-o!

Tempo ao tempo…

.☆.

Algumas vezes é preciso silenciar, sair de cena e esperar que a sabedoria do tempo termine o espetáculo…

.☆.

Nada como o tempo

 

Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela.

Percebe também que aquele alguém que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente não é o “alguém” da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas… É cuidar do jardim para que elas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, mas quem estava procurando por você!

Mário Quintana

 ♥

Hoje estou meio melancólica, triste, magoada… Ou será que estou inteira? Por não saber, resolvi contrariar o Quintana. Rs

Com o tempo penso que aprendi quase nada… Ainda acredito que pra ser feliz eu preciso de outra pessoa. Triste constatação! Sinto-me meio capenga… Oh, céus!

Por que por mais que eu cuide do meu jardim, a fragrância do vizinho continua sendo melhor? As borboletas pousam lá… Rodopiam-se e faz a vida florescer!

Quantas dúvidas! E o tempo pouco fez… C’est la vie!

Por que amar logo um alguém que nada quer com a gente? Quanto sofrimento! Tornei-me um ninguém… Tentei, mas não consegui torná-lo o alguém da minha vida!

E se for verdade, ainda irei encontrar quem procura por mim…

Será?

  ♥

 

Relativizando…

 

Tudo que é bom dura o tempo necessário pra ser inesquecível…

Tudo é tão relativo!

O valioso tempo dos maduros


Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa…
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade…
Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial.

Mário de Andrade

* * * ♥ * * *

É tão perfeito… Há uma sintonia imensa entre o pensar do Mário e o meu ser, que nem tenho muito a dizer. Aplausos…

Entradas Mais Antigas Anteriores